terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Inédito

A Bola noticia hoje que Daniel Fernandes será convocado para o jogo particular de Portugal com a Finlândia. Para quem não sabe quem é este Daniel Fernandes eu recordo que é guarda-redes, filho de pai português (mãe Checa), nascido no Canadá e com a carreira de sénior feita quase toda no Paok da Grécia, tendo esta época assinado pelo Bochum da Alemanha.
Com Quim arredado da equipa do Benfica, Ricardo apenas agora regressado a um Bétis na rua das amarguras não devem restar dúvidas quanto a quem acompanha este jogador, pois Eduardo continua a cotar-se como o melhor guarda-redes do momento em Portugal. Será assim uma dupla inédita no nosso futebol.
Só a título de reflexão fica a ideia que nenhum destes jogadores dá garantias de ser carismático e de ter experiência e voz de comando de uma defesa que já demonstrou precisar de quem a oriente por trás.
Isso fazia Ricardo muito bem, apesar da sua voz de cana rachada, havia organização.
Fico pessimista desde já com esta ideia. Vamos esperar que não se confirme este meu sentimento.

2 comentários:

Bruno Pinto disse...

Na minha opinião, o melhor guarda-redes português é o Beto (Leixões). Por mim, era já promovido a titular da Selecção Nacional, mas todos sabemos que no nosso país é difícil apostar-se em jogadores de clubes que não os grandes, ainda por cima para uma posição tão importante. Se Beto conseguir brevemente saltar para um clube grande, a titularidade na baliza lusa será uma questão de tempo.

Daniel Fernandes parece-me um 'keeper' interessante, mas Eduardo seria sempre a minha segunda opção. Quim foi relegado para o banco do Benfica e assim é quase impossível, além de que nunca o achei um guarda-redes de topo. Ricardo não me transmite grande confiança, mas é possível que volte a ser chamado, caso continue a ser titular no Bétis. Outros dois que poderiam ser equacionados são Moreira e Rui Patrício, embora, na minha opinião, nenhum esteja à altura de tão grande desafio.

aNNóNNimo disse...

Provavelmente a melhor de 2009

Um sujeito entra num bar novo, hi-tech, e pede uma bebida. O barman é um robô que pergunta:
- Qual o seu QI?
O homem responde:
- 150.
Então o robô serve um cocktail perfeito e inicia uma conversa sobre aquecimento global, espiritualidade, física quântica, interdependência ambiental, teoria das cordas, nanotecnologia e por aí.
O tipo ficou impressionado, e resolveu testar o robô. Saiu, deu uma Volta e retornou ao balcão. Novamente o robô pergunta:
- Qual o seu QI?
O homem responde:
- Deve ser uns 100.
Imediatamente o robô serve-lhe um whisky e começa a falar, agora sobre futebol, fórmula 1, super-modelos, comidas favoritas, armas, corpo da mulher e outros assuntos semelhantes.
O sujeito ficou abismado. Sai do bar, pára, pensa e resolve voltar e fazer mais um teste. Novamente o robô lhe pergunta:
- Qual o seu QI?
O homem disfarça e responde:
- Uns 20, eu acho!
Então o robô serve-lhe uma pinga de tinto, inclina-se no balcão e diz bem pausadamente:
- E então meu, o nosso Sporting?