terça-feira, 12 de maio de 2009

Quando se fala sem saber


Ainda sobre a polémica havida entre Duarte Gomes e Ricardo Peres antes do jogo Sporting x Setúbal, importa trazer aqui um comentário do Sr. Paulo Parati no Domingo Desportivo, onde se encarregou de fazer a defesa do seu ex-colega, sem analisar os actos e factos, mas sim a verticalidade do árbitro do jogo. Claro que se o arbitro é uma pessoa com verticalidade e tem razão só por isso, deve deduzir-se das palavras do Sr. Parati que Ricardo Peres não o é e, obviamente, não deverá ter razão. Fracos e estranhos argumentos!...
Mas houve mais. Nesse comentário diz ainda o Sr. Parati que o facto de Ricardo Peres ser filho de uma antiga glória do Sporting não lhe dá nenhum direito especial em Alvalade.
Pois que fique o Sr. Parati a saber que Ricardo Peres é filho de um Peres sim, mas não dessa velha glória leonina.
Não que o seu pai não seja também uma figura destacada do desporto português e da arbitragem, de nome Luís Peres, mas numa outra modalidade que é o Judo, onde as polémicas são muito menores e não se fala de compadrios nem corrupção...
Quando se emite opinião pública deve saber-se do que se fala, sob pena de se dizerem enormidades e asneiras graves, sobretudo quando a ânsia de defender o indefensável nos faz querer passar por cima de tudo.
Esperemos que de futuro tenha mais tento na língua, coisa que não é de esperar pois também nunca o teve no apito.

2 comentários:

Schmeichel disse...

Na pré-campanha eleitoral para a presidência da APAF vale tudo.

A verticalidade do Duarte Gomes a que o Paraty se referia devia ser quando o Duarte Gomes cresceu para o pobre do Peres. Ficou efectivamente numa posição bastante vertical.

O comportamento do Duarte Gomes, vertical ou horizontal, foi muito rasteiro.

Petição disse...

POR UMA REVOLUÇÃO NO FUTEBOL EM PORTUGAL:
http://www.ipetitions.com/petition/revolucaofutebolportugal/