segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Dois árbitros em campo

Há muitos anos (mais de meia-dúzia) que venho defendendo, até por escrito, que gostaria de ver, no futebol, dois árbitros em campo ao estilo do andebol. Penso que com campos tão longos, um árbitro em cada meio-campo reduziria os espaços a metade. Teoricamente isto poderia e deveria reduzir os erros.
Foi com muito prazer que ouvi ontem o Vítor Pereira defender esta mesma ideia no programa Domingo Desportivo, como primeira alternativa aos meios tecnológicos que tanto tardam em ser aceites.
Pode não ser a melhor das ideias. Pode não ser a solução milagrosa. Pode até vir a trazer problemas numa fase inicial. Mas seria uma mexida que poderia trazer credibilidade e demonstraria vontade de mexer para melhorar.

3 comentários:

Feijão encarnado disse...

E dividiam o 'envelope' meio por meio ou duplicava-se o valor?
E as viagens ao Brasil passavam a ser organizadas em "Charter"?
No Funchal aos 5 minutos o Pedro Emanuel, esse enormissímo jogador, comete (mais) um penalty, que, mais uma vez, não foi 'visto'.
Curiosamente muito parecida com uma falta não assinalada (provavelmente por o árbitro pensar que poderia ser penalty?!)contra o Sporting.
Curioso foi também e como que por artes mágicas, o lance que beneficiou o clube assumidamente corrupto, ter desaparecido do resumo "preparado" pela Sport TV/RTP !!!
E não há 'bruxas'...! Olha se houvesse!

JMFeijão disse...

Não há envelope para dividir... o 4º árbitro deixaria de existir, pelo que a a equipa de arbitragem continuaria com os mesmos elementos.

Anónimo disse...

Não funciona, já foram experimentados 2 árbitros no Brasil e deu barraca. Quando se diz que um árbitro nao tem dualidade de critérios imagina o que se diria com 2 árbitros. Quando o Feijao encarnado diz que o Pedro Emanuel faz penalti quando toda a gente disse que não era nem quero imaginar como seria este senhor como quarto árbitro usando as novas tecnologias nos jogos do tri-campeão e novo líder da liga portuguesa.

Cesar Joao Lourenco