sábado, 24 de janeiro de 2009

Ser da treta será conversa para papalvos?

Claro que todos sabemos dos méritos que ele teve na mudança de um clube regional para um clube mundial, da mesma forma que conhecemos a dependência desse mesmo clube pela pessoa quem há mais de 20 anos o lidera.
Todos sabemos da sua importância em cada minuto de jogo, em cada vitória, em cada campeonato ganho.
Soma os mais importantes troféus que qualquer sócio e dirigente poderão ambicionar.
Estamos (mal) habituados à sua forma de falar com o intuito de enaltecer as suas hostes e congregar os seus adeptos em alturas piores como quando o clube está mais em baixo ou não vai em primeiro na tabela classificativa.
Não se podem dissociar da sua pessoa as tristes guerras que se têm gerado entre norte e sul como se o país estivesse partido em dois.
Foi, desde sempre, um dos maiores geradores de conflitos regionais.
Parece que para os seus lados os fins continuam a justificar os meios!...

Daí que, apesar de castigado pela Liga, não se coíbe de se apresentar em reuniões, cirurgicamente programadas, para dizer que está vivo e que temos que contar com ele e com a sua forma de resolver essas complicações.
Desta vez foi em Cesar que veio de novo apelar à união do norte contra o sul. Até aqui nada de novo não fora a forma pouco delicada, para ficarmos por esta palavra mais comedida, como rebaixou o Benfica a um "clube da treta", como se todos os seus adeptos também eles fossem da treta.
Em nada me afecta pois nem sou benfiquista, mas nunca me reveria num presidente de um clube que eu gostasse se ele tivesse este tipo de linguagem. Quase me apetece retorquir, dizendo que ele fala assim porque ainda há muitos papalvos que aceitam este tipo de linguagem lá para os seus lados. Será que gostam?

2 comentários:

low desert puke disse...

Condivido a tua visao sobre esse presonagem. Mas depois de todos os escandalos de àrbitros no Brasil com facturas pagas por ele, chocolates e putas russas ao pequeno almoço e um rol de outras situaçoes sujas e pouco claras para conseguir "gerir" o seu clube rumo às vitòrias e titulos, e ainda assim todos os seus adeptos o apoiam e defendem, è porque sao mentes verdadeiramente pequenas. Portanto chamar ao meu clube um "clube da treta" è tao patètico que nem mereçe o meu tempo.

aNNóNNimo disse...

Os hospícios para desequilibrados mentais estão cheios de doentes como o assumido CORRUPTO - perante as câmaras das TV's, como todos vimos.
A doença chama-se OBSESSÃO - o alvo o Sport Lisboa e Benfica, o motivo a sua inatingível, (em especial por um clube dirigido por gente baixa e reles, onde pontificam chulos e andarilhos) GRANDEZA a nível mundial!
Só os papalvos, parolos, patêgos, patetas, pacóvios andrades se podem rever nas tolas e intolerantes palavras do senil
terrorista de Cedofeita.
Sou do Norte ou melhor, sou Transmontano e o Porto (até gosto da cidade!) para mim é 'mouraria'!